Daniel Wisnivesky

O Prof. Daniel Wisnivesky possui mais de 35 anos de experiência científica e tecnológica adquirida no meio acadêmico e na indústria, em diversos países: Brasil, Estados Unidos e Argentina.

As atividades mais relevantes do seu trabalho no Brasil tem sido no projeto de construção do Laboratório Nacional de Luz Síncrotron. O Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS) é um dos maiores projetos científico-tecnológicos já desenvolvidos no Brasil. É um conjunto de aceleradores de elétrons concebido para produção de radiação ultravioleta e raios x de alta intensidade, com a finalidade de desenvolver pesquisa científica e tecnológica. É a maior fonte de raios x do hemisfério sul e o maior acelerador do Brasil. Foi projetado, construído e é operado pelo LNLS. Durante o período de 10 anos de construção dos conjuntos de aceleradores, o Prof. Wisnivesky teve a responsabilidade de projetar, construir, testar e operar todos os sistemas de fontes de alimentação dos eletroímãs e todos os sistemas de radiofreqüência e microondas dos aceleradores, coordenando as atividades de uma dúzia de engenheiros e técnicos. A partir de 1997 a fonte de luz síncrotron entrou em operação rotineira, atendendo os requerimentos de usuários de diversos centros de pesquisa do país e do exterior

Na área industrial, desde a gerência técnica da empresa “Tecnologia Buenos Aires”, o Prof. Wisnivesky realizou um extenso trabalho no desenvolvimento e comercialização de equipamentos de plasma e sua utilização em nível industrial, contribuindo para difundir na Argentina as aplicações tecnológicas do plasma nos processos industriais.

 

Alguns dos  desenvolvimentos industriais realizados foram:

 

1.- Cálculo de sistemas de plasma para fornos de  fusão de metais de alta pureza em atmosfera controlada.

2.- Desenvolvimento de sistema de solda de metais pelo método microplasma. Projeto e desenvolvimento de fontes eletrônicas de potência para equipamentos de solda plasma. Engenharia de produto de equipamentos de solda plasma.

3.- Projeto e desenvolvimento de equipamentos de corte de metais pelo método de corte plasma. Projeto de fontes de potência utilizando controle com tiristores, transistores de comutação e reatores saturados até potências de 50 kVA. Desenvolvimento do método de corte por plasma com ar comprimido para aço carbono. Utilização industrial do método.